sábado, 30 de junho de 2012

Motivação.

“Porquanto o Senhor Deus é sol e escudo; o Senhor dará graça e glória; não negará bem algum aos que andam na retidão” (Sl 84.11).
Conta uma história que um homem aproximou-se de Deus e perguntou-lhe: “Deus, quanto é um milhão de anos para o Senhor?”
Ele respondeu: “Menos que um minuto”. Então o homem perguntou novamente: “Deus, quanto é um milhão de dólares para o Senhor?”
Pacientemente, Deus respondeu: “Menos que um centavo”. Então, o homem, se julgando muito esperto, fez um pedido: “Deus, me dá um centavo!”
Bondosamente, Ele disse: “Claro, meu filho, espere só um minuto!”
Tal qual esse homem da história, muitos estão à procura de Deus interessados apenas no que Ele pode dar ou fazer em seu benefício.
Mas este tipo de esperteza é vã diante do Senhor.
Ele disse: “Conheço as tuas obras” (Ap 3.15).
Não há como enganá-lo, pois onde estiver o nosso tesouro, ali também estará o nosso coração (Mt 6.21).
Não há problema algum em buscarmos as bênçãos de Deus, porque Ele é o abençoador e tem prazer em dar boas dádivas aos seus filhos. Entretanto, não podemos nos esquecer que “nem só de pão viverá o homem, mas de toda a Palavra que procede da boca de Deus” (Mt 4.4).
O Doador é infinitamente melhor do que a dádiva.
Ele não negociará a Sua benção conosco, antes, a entregará quando os padrões de obediência exigidos por Sua Palavra forem satisfeitos.
“Eu, o Senhor, esquadrinho a mente, eu provo o coração; e isso para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas ações”, diz o Senhor (Jr 17.10).
Esteja certo de que você terá tudo de Deus quando Ele tiver tudo de você!

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Jogador do Flamengo, Léo Moura é batizado e diz, “É o momento mais importante da minha vida”

O jogador de futebol, lateral da equipe do Flamengo, Léo Moura, foi batizado no último sábado, dia 23, na Igreja Batista Central, no Rio de Janeiro. Segundo o jogador, este foi o momento mais importante de sua vida. Em seu Twitter o jogador disse: "É o momento mais importante da minha vida".
Durante o culto que aconteceu antes do batismo Léo Moura ainda contou seu testemunho e se emocionou, "Graças a Deus nunca tive uma vida ruim, mas nunca fui feliz como sou hoje. Uma vez, em Brasília, numa tarde de autógrafos num shopping, havia uma fila com mais de mil pessoas. Duas senhoras se aproximaram, e uma falou: ‘Não vim pegar autógrafo ou tirar foto. Vim lhe dizer que Deus tem uma grande obra na sua vida’. Hoje tenho certeza que essa obra vai se realizar. Não quero mais largar essa vida", disse o jogador.
Léo Moura chorou durante a cerimônia de batismo e manifestou muita alegria pelo momento. " Foram 33 anos de vida antiga e daqui para frente é uma vida nova. Espero que seja melhor que antes. Não posso reclamar da minha vida de antes da igreja, mas espero que daqui por diante seja melhor, junto à minha família", comentou o jogador após descer às águas.
Fonte:
Gospel+

terça-feira, 26 de junho de 2012

As três peneiras - Ilustrações

Antônio foi transferido de departamento. Logo no primeiro dia para fazer média com o novo chefe, saiu-se com esta:

- Chefe, o Senhor nem imagina o que me contaram a respeito do Silva. Disseram que ele... Nem chegou a terminar a frase, Joaquim, o chefe aparteou:

- Espere um pouco, Antônio. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras?

- Peneiras? Que Peneiras, Chefe?

- A primeira, Antônio, a da VERDADE.

Você tem certeza de que esse fato é absolutamente verdadeiro?

- Não. Não tenho não. Como posso saber?

O que sei foi o que me contaram.

Mas acho que... E novamente Antônio foi interrompido pelo chefe:

- Então sua história já vazou a primeira peneira.

Vamos então para a segunda peneira, a da BONDADE.

O que você vai me contar, gostaria que os outros dissessem a seu respeito?

- Claro que não! Deus me livre, Chefe!

- Diz Antônio assustado.

- Então

- continua o chefe

- sua história vazou a segunda peneira.

Vamos ver a terceira peneira, a da NECESSIDADE.

Você acha mesmo necessário me contar esse fato ou mesmo passá-la adiante?

- Não chefe.

Passando pelo crivo dessas peneiras, vi que não sobrou nada do que iria contar

- fala Antônio, surpreendido.

- Pois é Antônio. Já pensou como as pessoas seriam mais felizes se todos usassem essas peneiras?

- diz o chefe sorrindo e continua:
- Da próxima vez em que surgir um boato por aí, submeta-se ao crivo dessas três peneiras: VERDADE - BONDADE - NECESSIDADE, antes de obedecer ao impulso de passá-lo adiante.

O fofoqueiro e as consequências para a Igreja.

2Tm.2.17,18 - "..Além disso a linguagem deles corrói como câncer, entre os quais se incluem Himeneu e Fileto. Estes se desviaram da verdade, asseverando que a ressurreição já se realizou, e estão pervertendo a fé de alguem..."
Satanás usa a FOFOCA para que o pecado da rebeldia entre no coração do "crente". Depois de consumado na mente, o suposto crente,começa a abrir a sua boca contra tudo e conta a todos, usando como maledicência, a mentira, enganação, manipulação, as heresias e toda sorte de maldades arquitetadas no inferno, transformando a boca do "crente" em uma fonte de água podre jorrando da garganta do Diabo.
Desta forma o espírito do ANTiCRISTO é evidenciado e se cumpre o que está escrito em (1 jo.2.18 e 19).
18. Filhinhos, esta é a última hora; e, conforme ouvistes que vem o anticristo, já muitos anticristos se têm levantado; por onde conhecemos que é a última hora.19. Saíram dentre nós, mas não eram dos nossos; porque, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; mas todos eles saíram para que se manifestasse que não são dos nossos.
As 7 características do fofoqueiro.
1- Tem um olhar invejoso:Usa deste olhar para destruir com palavras malígnas os talentos que Deus levanta na Igreja.
2- Guarda a rebeldia dentro do seu coração:Tornando-se inimigo da Cruz de Cristo e dando ibope a as coisa do demonho.
3- Usa de palavras doces para convencer e destruir:(Pv.18.8).."As palavras do maldizente são doces bocados que descem para o mais interior do ventre"..
4- Alimenta-se de mentiras: É surdo espiritual. Ouve o mundo,mas não ouve a verdade.
5- Suas palavras alimentam os deformados: Destrói os imaturos na fé e alimenta aqueles que lhe dar crédito e não ler a Bíblia.
6- Normalmente tem pecados ocultos: É um traço na vida do fofoqueiro.Sempre usa do que fala.
7- São covardes:Sempre falam as escondidas. Quando acossados pela verdade, fogem e usam a famosa expressão:"ouvi dizermas não sei que foi". Não prova nada. São apenas instrumento do diabo, razão pela qual o apóstolo Paulo orientou a Igreja de Coríntios que deveria entrega-los a Satanás.

As 7 consequência da fofoca.
1- Traz mágoas, destrói lares, destrói corações.
2- Traz contendas no mei do corpo de Cristo.
3- Traz divisões no meio do corpo de Cristo.
4- Traz inimizades no meio do corpo de cristo.
5- Traz paralisia nas atividades da Igreja.
6- Traz retrocesso no meio dos louvores e cânticos.
7- traz frieza e depois morte espiritual.

Por isso:Não dê ouvidos e nem empreste sua boca ao diabo; o papel de acusador e pai da mentira é dele e não seu.

Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo" (Efésios 4:26).

Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados (Lucas 6,37).

Quando ouvir um boato e não ter certeza repreende o mal em nome de Jesus!
Não leve acusação contra seu irmão.
Infelizmente o mesmo espírito de Caim tem andado vagando em muitos corações.
Ao invéz de entrar na onda do fofoqueiro e tentar destruir a criatura de Deus, diga pra ele: Vou orar muito por essa pessoa!
Fazendo assim, você estará sendo luz, e detendo o avanço das trevas atravéz da mentira e de crentes que deixam o diabo usar sua boca!

Bíblia impede mulher de ser atingida por projetil ( bala ).

Uma bíblia armazenada no baú da motocicleta de seu marido, o montador de móveis Marcos Souza, salvou a vida de Danúbiah Mendes. O livro foi capaz de interromper o trajeto de um projétil, impedindo-o de atingir as costas da mulher, que estava na garupa. O casal, que é evangélico, raramente transporta a bíblia no compartimento da moto.
“Nós estávamos saindo de uma igreja em Austin, a caminho da igreja que frequentamos, em Vilar dos Teles”, explicou Danúbiah.
O fato aconteceu no último domingo (24). O casal estava na Via Dutra, na altura da saída para São João de Meriti, por volta de 19h40m, quando ouviu três tiros. ”Eu estava ultrapassando três carros. Quando ouvi o barulho, acelerei mais” completou o marido.

Os dois só se deram conta do que havia acontecido depois que o culto da igreja acabou. Ao abrir a bíblia, viram as páginas rasgadas e chegaram a pensar que alguma criança tinha feito o furo com uma caneta. Mas logo perceberam que uma bala estava dentro do livro, na altura do capítulo oito do Apocalipse.

“Sempre acreditei na salvação em muitos aspectos, mas dessa vez foi uma coisa visual. Vi a bala ali dentro, lembrei dos tiros e chorei”, disse Danúbiah.
“A Bíblia salva de muitas maneiras. Dessa vez, foi físico. Algumas folhas de papel salvaram a vida da minha esposa”, disse Marcos emocionado.

Fonte: Extra

O que leva um casamento ao fracasso, ao divórcio ?

Divórcio

Como lhe dar com essa situação tão difícil na família e que não afeta só o casal mais também os filhos?

As escrituras ensinam: ... deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne?

Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.

Mateus 19:5-6

Veja que o assunto é bem difícil, visto que as escrituras tratam os casados como uma só carne!

Pergunto: Como você agiria diante de uma possibilidade destas?

O que fazer quando todas as possibilidades de reconciliação se esgotam?

Maridos que espancam mulheres merecem voltarem a morar juntos ou a melhor alternativa é mesmo o divórcio nesses casos?


Participe!

De a sua opinião!


segunda-feira, 25 de junho de 2012

Missões Urgente - Janela 10/40


O que é a Janela 10/40

JANELA 10/40 é uma faixa da terra que se estende do Oeste da África, passa pelo Oriente Médio e vai até a Ásia. A partir da linha do equador, subindo forma um retângulo entre os graus 10 e 40. A esse retângulo denomina-se JANELA 10/40.
Calcula-se que até hoje menos da metade da população mundial com as suas etnias e línguas tenham sido confrontadas com o evangelho. A outra parte, com sua maioria absoluta na Janela 10/40, representa uma grande multidão de cerca de 3,2 bilhões de pessoas que ainda são objetos dos empreendimentos missionários do povo de Deus.
Os países com as maiores populações não cristãs são: CHINA, ÍNDIA, INDONÉSIA, JAPÃO, BANGLADESH, PAQUISTÃO, NIGÉRIA, TURQUIA e IRÃ, todos na Janela 10/40.
Devido a estes fatos, torna-se primordial para nós, cristãos, neste novo milênio, focalizar nossos recursos, sejam espirituais, financeiros ou sociais, sobre o necessitado povo que vive na Janela 10/40.
Se desejamos mudar este quadro, devemos considerar alguns fatos de muita importância:
- O significado Bíblico e histórico

- O domínio do islamismo, do hinduismo e do budismo

- A pobreza acentuada

- A diversidade de línguas e culturas

- A concentração de seitas diabólicas


Países que formam a Janela 10/40

ORIENTE MÉDIO – 21 PAÍSES
Arábia Saudita, Argélia, Catar, Egito, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Irã, Iraque, Israel, Palestina, Jordânia, Kuweit, Líbano, Líbia, Marrocos, Mauritânia, Omã, Síria, Sudão, Tunísia e Turquia.

ÁFRICA – 12 PAÍSES
Benin, Burkina, Cabo Verde, Chade, Djibuti, Etiópia, Gâmbia, Guiné, Guiné-Bissau, Mali, Níger e Senegal.

ÁSIA – 21 PAÍSES
Afeganistão, Bangladesh, Barein, Butão, Camboja, China, Coréia do Sul, Coréia do Norte, Filipinas, Índia, Japão, Laos, Malásia, Maldivas, Mongólia, Nepal, Paquistão, Sri Lanka, Tailândia, Taiwan (Formosa) e Vietnã.

EURÁSIA – 3 PAÍSES
Cazaquistão, Turcomênia e Tadjiquistão.

EUROPA – 4 PAÍSES
Albânia, Chipre, Gibraltar e Grécia.
Nem todos os crentes sabem que no mundo ainda há povos completamente ignorantes da existência de Jesus Cristo e seu plano redentor. Poucos se importam em saber que hoje no oriente há cristãos presos e sendo torturados por causa de sua fé. Quantos têm um programa intensivo de oração pelos povos não alcançados pelo evangelho? Saber que há povos cometendo suicídios e guerras, por falta de esperança ou fanatismo, não é um assunto que interessa a todos os cristãos.
Os cristãos no mundo estão direcionando apenas 1,2% do seu fundo missionário e de seus missionários estrangeiros para bilhões de pessoas que vivem no mundo evangelizado.

No mundo ainda há dezenas de país com suas portas total ou parcialmente fechadas à entrada de missionários.
Há 28 países muçulmanos (sem incluir seis da antiga união soviética), 7 nações budistas, 3 Marxistas e 2 países hindus, formando o maior aglomerado de povos não alcançados.

Porque evangelizar os povos da Janela 10/40

- Porque ali vive o maior número de povos não alcançados pelo evangelho. Cobre 1/3 total do planeta e representa 2/3 da população do mundo. São cerca de 3,2 bilhões de - pessoas em 61 países.

- Porque ali está a maioria dos seguidores das 3 maiores religiões do mundo: Islamismo, Budismo e Hinduismo.

- Porque de cada 10 pobres na terra, 8 estão nessa região.

- Porque dos 50 países menos evangelizados do mundo 37 estão nessa área.

- Porque as maiores Capitais do mundo estão nessa região.

De acordo com os missiólogos, há diversidades no número de povos não alcançados pelo evangelho hoje. Para Ralph Winter, há 17 mil povos não alcançados e 12 mil línguas. David Barrete declara que são 11 mil o número total de povos não alcançados. Bob Waymire também arrola 11 mil povos diferentes no mundo. Patrick Johnstone avalia em 12.017 o total de povos não alcançados em todo o mundo. Subtraindo desse número os povos entre os quais há cristãos, missionários de fora e autóctones, restam apenas 1.200 povos a serem alcançados.
Em sua perspectiva, 99% da população do mundo serão cobertos, inteiramente, com a mensagem do evangelho se ela for transmitida, no máximo, entre 400 e 500 línguas diferentes.
Então concluímos que missões, ainda não é um assunto sério para muitas igrejas.
Enquanto templos são enfeitados e grande parte do tempo é utilizada para inúmeros programas, missões é ocasional, ainda não é assunto íntimo.

O Mundo dos povos não alcançados

Segundo alguns estudiosos, temos aqui algumas estatísticas:

- Cada hora 10700 crianças nascem e morrem sem escutar as Boas Novas em países da Janela 10/40;

- Cada hora de esforço missionário resulta em 9.800 pessoas escutando o evangelho pela primeira vez;

- O resultado é a redução no mundo não evangelizado de 500 pessoas a cada hora, ou pouco mais que 4 milhões de pessoas por ano.

- 9 em cada 10 países mais pobres do mundo estão na África e 8 destes são parte do mundo menos evangelizado.

A invasão de Trolls em comunidades Cristãs

Fique atento à aquelas pessoas que por mais que você explique sobre um assunto, por mais que você prove que seus argumentos estão certos, eles sempre discordam!
Conhecidos por tentarem desequilibrar os debates, fazendo perguntas maliciosas e muitas vezes sem pé nem cabeça, outras vezes quando tudo parece esta resolvido eles vem, pegam o assunto do inicio do topico e começam a repetir tudo de novo.
Essas atitudes, são maliciosas, e tem o objetivo de tirar sua paciencia.
Quando eles consegue isso, tirar sua paciencia manchar sua imagem aí eles se deletam ou te desafiam a deletarem eles.
São pessoas que na gíria da internet são chamados de trolls.
Um troll pode ser uma mesma pessoa com 2, 4, 5 ou mais perfis.
Eles jogam contigo, hora concordando, hora discordando... Enfim querem mesmo atrapalhar e impedir o crescimento da comunidades.Um troll , na gíria da internet, designa uma pessoa cujo comportamento tende sistematicamente a desestabilizar uma discussão, provocar e enfurecer as pessoas envolvidas nelas. O termo surgiu na Usenet, derivado da expressão trolling for suckers (lançando a isca para os trouxas), identificado e atribuído ao(s) causador(es) das sistemáticas flamewars e não os trolls, criaturas tidas como monstruosas no folclore escandinavo.

O comportamento do troll pode ser encarado como um teste de ruptura da etiqueta, uma mais-valia das sociedades civilizadas. Perante as provocações insistentes, as vítimas podem (ou não) perder a conduta civilizada e envolver-se em agressões pessoais. Porém, independentemente da reação das vítimas da trollagem, o comportamento do troll continua sendo prejudicial ao fórum, pois o debate ou degenera em bate-boca ou prossegue sendo vandalizado pelo troll enquanto este tiver paciência ou interesse de atuar.
Há várias sistemáticas desenvolvidas por trolls para atuar num fórum de Internet, entre elas:

Jogar a isca e sair correndo: consiste em postar uma mensagem de polêmica grande já esperando uma grande reação de cadeia e flame war. Porém o troll não se envolve mais na discussão, some após a mensagem original e se diverte com a repercussão. Uma forma mais branda é postar noticias polêmicas (às vezes mensagens não-verídicas) só para observar a reação da comunidade.
Induzir a baixar o nível: alguns trolls testam a paciência dos interlocutores, induzem e persuadem a pessoa a perder o bom senso na discussão e apelar para baixaria e xingamentos. Com isso, o troll "queima o filme", consegue que a pessoa se auto-difame na comunidade por ter descido a um nível tão baixo.
Repetição de falácias: outro método usado que induz ao cansaço, aqui o troll repete seu conjunto de falácias até que leve seu interlocutor à exaustão, alegando depois ter vencido a discussão após o abandono do oponente.
Desfile intelectual: um troll pode ter um bom nível intelectual, vocabulário sofisticado diante de outros discursantes, desfilar referências e contradizer os argumentos dos rivais por conhecimento e pesquisa, muitas vezes expondo-os ao ridículo e questionando sua formação educacional.

Motivações

Alguns trolls se destacaram mais do que os outros como o grupo do 'over' O que motiva um troll a agir geralmente são: auto-afirmação, ideologia, fanatismo, ou simplesmente ociosidade. Em entrevistas na Usenet, trolls famosos confessaram que buscavam apenas um pouco de atenção e combater o tédio do cotidiano. A maioria deles também portava alguma característica mal-resolvida de personalidade, como trauma, fracasso financeiro e amoroso e até patologias psicológicas.

Grupos

Alguns trolls simpatizantes por determinado assunto agem em grupo, muitas vezes numerosos. Dentro desse grupo alguns tem papel na argumentação, outros na ridicularização e outros apenas na concordância, intimidando o adversário emocionalmente e quase sempre o levando a abandonar a discussão. É muito difícil combater trolls em grupo, sendo um Moderador necessário para banir todos em caso de persistência.

Em certos fóruns esses indivíduos podem ser forjados por uma única pessoa, respondendo por várias pessoas virtuais diferentes para embasar sua própria opinião ou discutir consigo mesmo. Esse recurso é conhecido como clone e sua eficácia depende da eficiência do Moderador de um fórum que pode facilmente identificar clones por números IP.


Não deu tempo... Ilustração


Naquela manhã, sentiu vontade de dormir mais um pouco. Estava cansado porque na noite anterior fora deitar muito tarde. Também não havia dormido bem. Tinha tido um sono agitado.

Mas logo abandonou a idéia de ficar um pouco mais na cama e se levantou, pensando na montanha de coisas que precisava fazer na empresa.

Lavou o rosto e fez a barba correndo, automaticamente. não prestou atenção no rosto cansado nem nas olheiras escuras, resultado das noites mal dormidas. Nem sequer percebeu um aglomerado de pelos teimosos que escaparam da lâmina de barbear.

"A vida é uma seqüência de dias vazios que precisamos preencher", pensou enquanto jogava a roupa por cima do corpo.
Engoliu o café e saiu resmungando baixinho um "bom dia", sem convicção.
Desprezou os lábios da esposa, que se ofereciam para um beijo de despedida.
Não notou que os olhos dela ainda guardavam a doçura de mulher apaixonada, mesmo depois de tantos anos de casamento.
Não entendia por que ela se queixava tanto da ausência dele e vivia reivindicando mais tempo para ficarem juntos.
Ele estava conseguindo manter o elevado padrão de vida da família, não estava? Isso não bastava?

Claro que não teve tempo para esquentar o carro nem sorrir quando o cachorro, alegre, abanou o rabo.

Deu a partida e acelerou.

Ligou o rádio, que tocava uma canção antiga do Roberto Carlos, "detalhes tão pequenos de nós dois..."

Pensou que não tinha mais tempo para curtir detalhes tão pequenos da vida.

Anos atrás, gostava de assistir ao programa de Roberto Carlos nas tardes de domingo. Mas isso fazia parte de outra época, quando podia se divertir mais.
Pegou o telefone celular e ligou para sua filha. Sorriu quando soube que o netinho havia dado os primeiros passos. Ficou sério quando a filha lembrou-o de que há tempos ele não aparecia para ver o neto e o convidou para almoçar.
Ele relutou bastante: sabia que iria gostar muito de estar com o neto, mas não podia, naquele dia, dar-se ao luxo de sair da empresa. Agradeceu o convite, mas respondeu que seria impossível.
Quem sabe no próximo final de semana?
Ela insistiu, disse que sentia muita saudade e que gostaria de poder estar com ele na hora do almoço. Mas ele foi irredutível: realmente, era impossível.

Chegou à empresa e mal cumprimentou as pessoas.

A agenda estava totalmente lotada, e era muito importante começar logo a atender seus compromissos, pois tinha plena convicção de que pessoas de valor não desperdiçam seu tempo com conversa fiada.

No que seria sua hora do almoço, pediu para a secretária trazer um sanduíche e um refrigerante diet.

O colesterol estava alto, precisava fazer um check-up, mas isso ficaria para o mês seguinte.

Começou a comer enquanto lia alguns papéis que usaria na reunião da tarde.

Nem observou que tipo de lanche estava mastigando. Enquanto engolia relacionava os telefones que deveria dar, sentiu um pouco de tontura, a vista embaçou.

Lembrou-se do médico advertindo-o, alguns dias antes, quando tivera os mesmos sintomas, de que estava na hora de fazer um check-up.

Mas ele logo concluiu que era um mal-estar passageiro, que seria resolvido com um café forte, sem açúcar.

Terminado o "almoço", escovou os dentes e voltou à sua mesa. "A vida continua", pensou.

Mais papéis para ler, mais decisões a tomar, mais compromissos a cumprir.

Nem tudo saía como ele queria. Começou a gritar com o gerente, exigindo que este cumprisse o prometido.

Afinal, ele estava sendo pressionado pela diretoria. Tinha de mostrar resultados.

Será que o gerente não conseguia entender isso?
Saiu para a reunião já meio atrasado. Não esperou o elevador. Desceu as escadas pulando de dois em dois degraus.
Parecia que a garagem estava a quilômetros de distância, encravada no miolo da terra, e não no subsolo do prédio.

Entrou no carro, deu partida e, quando ia engatar a primeira marcha, sentiu de novo o mal-estar.

Agora havia uma dor forte no peito.
O ar começou a faltar... a dor foi aumentando... o carro desapareceu... os outros carros também... Os pilares, as paredes, a porta, a claridade da rua, as luzes do teto, tudo foi sumindo diante de seus olhos, ao mesmo tempo em que surgiam cenas de um filme que ele conhecia bem. Era como se o videocassete estivesse rodando em câmara lenta.

Quadro a quadro, ele via esposa, o netinho, a filha e, uma após outra, todas as pessoas que mais gostava.

Por que mesmo não tinha ido almoçar com a filha e o neto?

O que a esposa tinha dito à porta de casa quando ele estava saindo, hoje de manhã?

Por que não foi pescar com os amigos no último feriado?

A dor no peito persistia, mas agora outra dor começava a perturbá-lo: a do arrependimento. Ele não conseguia distinguir qual era a mais forte, a da coronária entupida ou a de sua alma rasgando.
Escutou o barulho de alguma coisa quebrando dentro de seu coração, e de seus olhos escorreram lágrimas silenciosas.
Queria viver, queria ter mais uma chance, queria voltar para casa e beijar a esposa, abraçar a filha, brincar com o neto... queria... queria... mas não deu tempo...

Ânimo

Olá, é complicado entender o que se passa pela cabeça do ser humano mas, quero compartilhar uma coisa com você: Cada dia que passa mais vejo o ser humano perdendo a esperança.
O sorriso sumindo dos rostos e vidas aceitando qualquer alimento.
As coisas não deveriam ser bem assim.
Somos os donos desse mundo que Deus criou para nós.
Uns tem muito pouco, outros trabalharam e tiveram o cuidado de ter um pouco mais.
Quero dizer hoje pra você, que ainda há esperança para tua vida !
Que você pode sim realizar seus sonhos se dentro de você existir uma chama chamada vida, se você tiver bons olhos e acreditar que Deus esta contigo te empurrando pra frente.
Meu amigo e minha amiga, de nada vai adiantar você ficar ai nessa depressão, aí de cama, sem fazer nada vendo a vida passar.
O que falta em você é ter bons olhos, é olhar para os desafios como quem tá em cima e não em baixo.
Um fato curioso e é a bíblia que nos conta é a historia da luta de Davi contra o gigante Golias.
Golias era um gigante guerreiro, acostumado a vencer, e onde ele chegava, todos morriam de medo.
Um dia ele decidiu fazer um desafio ao povo de Israel, e zombava deles como sendo um bando de covardes.
Davi era muito jovem, pastor de ovelhas, não era guerreiro, mais quando teve a noticia ficou tremendamente indignado e decidiu vencer aquele gigante "abusado".
Pessoal, Davi não tinha nenhuma condição física, nem aguentava com a armadura, preferiu ir sem nada apenas uma espécie de estilingue e algumas pedrinhas.
Resultado, mesmo o gigande estando armado até os dentes, uma das pedras atingiram em cheio o gigante e ele caiu.
A lição que aprendemos com isso:DETERMINAÇÃO E CORAGEM !!!
Tudo o que você quiser conquistar na vida vai depender disto !
Não adianta vir com esse papo de que já tá muito velho, isso não cola mais...
O que faz a diferença é : Uns fazem outros só assistem !!!
Se você quer vencer na vida é bom aprender logo essa lição.
Encara a vida de frente, viva cada dia como se fosse único, com amor, com garra, com disposição de viver.
Ai sim, você vai começar a viver e ser muito feliz.
Ah, e não fique olhando pra o que você perdeu não...
O que passou, passou é passado !
Coloque todo seu foco naquilo que você quer pra tua vida hoje.
Aprenda a construir seus próprios castelos e para de querer tudo pronto.
Enquanto você tiver preguiça não vai conquistar nada, quem sabe apenas viver à sombra dos outros...
E tenho certeza que não é isso que você quer pra você.
Ame de verdade, não tenha medo de amar, e se não der certo, levanta sacode a poeira e conquiste de novo.
Lembre-se sempre que a vida continua.
Com carinho deste amigo a todos vocês...

Momento de Oração

Querido, Eterno Deus e Pai.

Em nome do Senhor Jesus eu entro na tua presença em oração.

Te louvo Senhor, porque em tuas mãos esta a justiça e todas as respostas.

Nada escapa aos teus olhos.

Por isso hoje quero te pedir neste momento por cada membro desta comunidade.

Envia Senhor os teus anjos, na casa, no caminho e na vida dessas pessoas para abençoa-las.

Senhor, tu sabes os problemas que estas vidas tem passado.

E somente tu tens o poder para abençoar.

Penetra agora Senhor com teu poder, nos ossos, na carne, no sangue, na mente, no sub-consciente e no coração.

Retira Senhor tudo aquilo que não provem de ti.

Se houver alguém

doente cura!

Se houver alguém precisando de libertação, liberte e que tudo seja para tua honra e para tua gloria !


Amém!


A tartaruga e o escorpião - Ilustrações

O Escorpião estava querendo atravessar um rio, mas
não sabia nadar.
Ele ficou ali horas e
horas procurando uma ponte, um galho de árvore, qualquer coisa que ele pudesse
usar para atravessar o rio. Mas não tinha nada; nenhum barquinho, nenhuma
canoa.
Então, ele viu ao lado
uma tartaruga e se aproximou dela.
Quando a tartaruga viu o escorpião chegando com
aquela cauda levantada e os ferrões preparados, a tartaruga se recolheu.
O Escorpião lhe disse,
“Não tenha medo, dona Tartaruga. Eu só gostaria de conversar um pouquinho com a
senhora.
Será que a senhora
poderia vir aqui fora?
A Tartaruga respondeu,
“De jeito algum. Você é uma criatura traiçoeira. Se eu for até aí, você vai
aplicar o seu ferrão em mim. E o seu veneno é suficientemente forte para matar
até um elefante”.
E o Escorpião
respondeu, “Não, dona Tartaruga. Não me leve a mal, eu sei que eu tenho uma
péssima fama, mas eu preciso de um grande favor.
Eu tenho que atravessar
esse rio, mas eu não sei nadar. Eu sei que a senhora nada muito bem; vai de lá,
vem pra cá...
Assim, se a senhora pudesse me fazer esta gentileza, eu subiria no seu
casco, a senhora atravessaria o rio e me deixaria na outra margem”.
A Tartaruga, que tem
centenas de anos de vida e não é boba, disse, “Escorpião, você pensa que eu
nasci ontem? Eu tenho certeza que se eu colocar a minha cabeça para fora, se eu
te fizer este favor, você vai me aplicar o seu ferrão e me matar”.
O próprio Escorpião
disse, “Que isso, que idéia a senhora está fazendo de mim!
Eu preciso somente de
um favor.
Se eu te aplicar o
ferrão, eu estarei aplicando este ferrão contra mim mesmo porque se a senhora
morrer, eu também morrerei.
Se a senhora se afogar
no rio, eu também me afogarei porque eu não sei nadar. Então, confie em mim,
dona Tartaruga. Eu só preciso desta gentileza. Me leve do outro lado, por
favor. Eu vou ficar lhe devendo este benefício o resto da vida.
O que a senhora
precisar de mim, pode contar.
Faça-me apenas esta gentileza”.
A Tartaruga ficou pensando, pensando, “É, não
tem lógica. Se ele me aplicar o ferrão, eu morro e ele também morre porque ele
não sabe nadar. Eu acho que não custa nada fazer esse favor”. Ela saiu do casco
e disse, “Está bem, senhor Escorpião. Suba aí nas minhas costas”.
E o Escorpião, com a cauda levantada e aquele
ferrão assustador, foi subindo pela traseira da Tartaruga e foi até o topo do
casco.
Lentamente, a Tartaruga foi descendo a margem do
rio e o Escorpião lá em cima, “Muito obrigado, dona Tartaruga. Muito obrigado
pelo favor que a senhora vai me fazer”. E a tartaruga, “De nada”.
Ela foi descendo até que encontrou a água e
começou a nadar com o Escorpião em cima do casco.

A Tartaruga nadava e nadava
para alcançar a outra margem do rio. Mas o Escorpião começou a olhar para o
pescoço da Tartaruga e ficou pensando, “Que vontade de dar uma ferroada.
Eu não
estou conseguindo controlar a minha cauda”.
E a Tartaruga inocente, nadando,
nadando e nadando; pensado que estava prestando um favor ao Escorpião.

De repente, a Tartaruga dá um grito, “Ai, o que é
isso?!
Você me ferroou e o seu veneno está em mim.
Por que você fez isto,
Escorpião?
Eu estou te prestando um favor e agora eu vou morrer.
O que é pior:
você também morrerá”.
O Escorpião disse, “Desculpe, dona Tartaruga.
Mas esta é
a minha natureza.
É só isso que eu sei fazer”.
A Tartaruga morreu e o Escorpião também
submergiu naquele rio pantanoso.

Preste atenção: a Tartaruga representa cada um
de nós.
Pensamos que somos sábios, prudentes, precavidos.
Mas vira e mexe
estamos dando oportunidade para o diabo aplicar o seu veneno na nossa vida.
Ainda que o diabo queira se apresentar como anjo de luz dizendo, “Eu quero te fazer o bem”,
na verdade ele vai acabar condenando a sua alma.
Por isso, jamais procure um
lugar onde está baixando um espírito que faz coisas ruins, e também tenta fazer
coisas boas, mas que no final está sempre praticando o mal.
Jamais abra o seu
corpo para qualquer espírito, ainda que o espírito diga que é “bonzinho”, que é
“legal” que vai te fazer o bem e não oferece perigo.
O único espírito que você pode abrir o corpo e
receber é o Espírito Santo de Deus.
Qualquer outro espírito é suspeito e pode
te matar, te condenar. Também não peça favores a esses espíritos porque quando
você vai procurá-los e, até mantém uma certa distância, pagando um trabalho de
feitiçaria, por exemplo.
Mesmo que seja um trabalho supostamente para te
ajudar, o mal virá sobre ti e, surpreso, você verá que foi traído e condenado.

Esta ilustração do Escorpião e da Tartaruga também
ilustra o nosso relacionamento com as pessoas.
Quando você faz o mal para
alguém, você acaba recebendo este mal de volta.
O que foi que aconteceu com o Escorpião? Ele
se condenou à morte na hora que ferroou a Tartaruga.
A Tartaruga morreu, mas
ele também.
Então, quando você pratica o mal contra uma pessoa, ainda que você
a prejudique violentamente e ache que está em vantagem, na verdade aquele mal
também te condenará um dia.
Se não for aqui nesta, será no juízo final.

O
diabo tem uma natureza que nós precisamos fugir dela. O diabo tenta passar esta
natureza ao ser humano. Ele quer que você seja tão mau quanto ele.

Você sabia que o diabo pratica iniqüidades e
maldades porque ele já está condenado?

O diabo sabe que o lago de fogo está
preparado para ele e para os seus anjos caídos.

Então, tudo o que ele quer
fazer é matar, roubar e destruir. É isso que ele está tentando fazer na sua
vida.
Quando você age com essa mesma natureza, você está praticando as obras do
diabo.

Seja prudente. O Senhor Jesus disse, “Sejam
simples como a pomba e prudentes como as serpentes”.
Portanto, meu querido e
minha querida, tomem cuidado.
Às vezes, um favorzinho
que você pede ao diabo Pode condenar a sua alma. Uma ida ao terreiro, um
trabalhinho de feitiçaria, uma simpatia que você faz, pode estar te condenando.
Jamais faça a vontade do diabo.
Pelo contrário, faça a vontade de Deus.
O
Senhor Jesus diz assim, “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor entrará no Reino
dos Céus. Mas aquele que faz a vontade do meu Pai que está nos céus”.
Então,
faça a vontade de Deus.
Rejeite as obras do diabo. Mas não basta apenas fugir
do diabo. Não basta apenas rejeitar as obras do diabo.
Você precisa receber o
Senhor Jesus como o seu único e suficiente Salvador para pertencer ao Reino de Deus.

A verdadeira origem da festa chamada Natal

A humanidade comemora essa data desde bem antes do nascimento de Jesus. Conheça o bolo de tradições que deram origem à Noite Feliz.


Roma, século 2, dia 25 de dezembro. A população está em festa, em homenagem ao nascimento daquele que veio para trazer benevolência, sabedoria e solidariedade aos homens. Cultos religiosos celebram o ícone, nessa que é a data mais sagrada do ano. Enquanto isso, as famílias apreciam os presentes trocados dias antes e se recuperam de uma longa comilança.
Mas não. Essa comemoração não é o Natal. Trata-se de uma homenagem à data de "nascimento" do deus persa Mitra, que representa a luz e, ao longo do século 2, tornou-se uma das divindades mais respeitadas entre os romanos. Qualquer semelhança com o feriado cristão, no entanto, não é mera coincidência.

A história do Natal começa, na verdade, pelo menos 7 mil anos antes do nascimento de Jesus. É tão antiga quanto a civilização e tem um motivo bem prático: celebrar o solstício de inverno, a noite mais longa do ano no hemisfério norte, que acontece no final de dezembro. Dessa madrugada em diante, o sol fica cada vez mais tempo no céu, até o auge do verão. É o ponto de virada das trevas para luz: o "renascimento" do Sol. Num tempo em que o homem deixava de ser um caçador errante e começava a dominar a agricultura, a volta dos dias mais longos significava a certeza de colheitas no ano seguinte. E então era só festa. Na Mesopotâmia, a celebração durava 12 dias. Já os gregos aproveitavam o solstício para cultuar Dionísio, o deus do vinho e da vida mansa, enquanto os egípcios relembravam a passagem do deus Osíris para o mundo dos mortos. Na China, as homenagens eram (e ainda são) para o símbolo do yin-yang, que representa a harmonia da natureza. Até povos antigos da Grã-Bretanha, mais primitivos que seus contemporâneos do Oriente, comemoravam: o forrobodó era em volta de Stonehenge, monumento que começou a ser erguido em 3100 a.C. para marcar a trajetória do Sol ao longo do ano.

A comemoração em Roma, então, era só mais um reflexo de tudo isso. Cultuar Mitra, o deus da luz, no 25 de dezembro era nada mais do que festejar o velho solstício de inverno – pelo calendário atual, diferente daquele dos romanos, o fenômeno na verdade acontece no dia 20 ou 21, dependendo do ano. Seja como for, esse culto é o que daria origem ao nosso Natal. Ele chegou à Europa lá pelo século 4 a.C., quando Alexandre, o Grande, conquistou o Oriente Médio. Centenas de anos depois, soldados romanos viraram devotos da divindade. E ela foi parar no centro do Império.
Mitra, então, ganhou uma celebração exclusiva: o Festival do Sol Invicto. Esse evento passou a fechar outra farra dedicada ao solstício. Era a Saturnália, que durava uma semana e servia para homenagear Saturno, senhor da agricultura. "O ponto inicial dessa comemoração eram os sacrifícios ao deus. Enquanto isso, dentro das casas, todos se felicitavam, comiam e trocavam presentes", dizem os historiadores Mary Beard e John North no livro Religions of Rome ("Religiões de Roma", sem tradução para o português). Os mais animados se entregavam a orgias – mas isso os romanos faziam o tempo todo. Bom, enquanto isso, uma religião nanica que não dava bola para essas coisas crescia em Roma: o cristianismo.

Solstício cristão
As datas religiosas mais importantes para os primeiros seguidores de Jesus só tinham a ver com o martírio dele: a Sexta-Feira Santa (crucificação) e a Páscoa (ressurreição). O costume, afinal, era lembrar apenas a morte de personagens importantes. Líderes da Igreja achavam que não fazia sentido comemorar o nascimento de um santo ou de um mártir – já que ele só se torna uma coisa ou outra depois de morrer. Sem falar que ninguém fazia idéia da data em que Cristo veio ao mundo – o Novo Testamento não diz nada a respeito. Só que tinha uma coisa: os fiéis de Roma queriam arranjar algo para fazer frente às comemorações pelo solstício. E colocar uma celebração cristã bem nessa época viria a calhar – principalmente para os chefes da Igreja, que teriam mais facilidade em amealhar novos fiéis. Aí, em 221 d.C., o historiador cristão Sextus Julius Africanus teve a sacada: cravou o aniversário de Jesus no dia 25 de dezembro, nascimento de Mitra. A Igreja aceitou a proposta e, a partir do século 4, quando o cristianismo virou a religião oficial do Império, o Festival do Sol Invicto começou a mudar de homenageado. "Associado ao deus-sol, Jesus assumiu a forma da luz que traria a salvação para a humanidade", diz o historiador Pedro Paulo Funari, da Unicamp. Assim, a invenção católica herdava tradições anteriores. "Ao contrário do que se pensa, os cristãos nem sempre destruíam as outras percepções de mundo como rolos compressores. Nesse caso, o que ocorreu foi uma troca cultural", afirma outro historiador especialista em Antiguidade, André Chevitarese, da UFRJ.

Não dá para dizer ao certo como eram os primeiros Natais cristãos, mas é fato que hábitos como a troca de presentes e as refeições suntuosas permaneceram. E a coisa não parou por aí. Ao longo da Idade Média, enquanto missionários espalhavam o cristianismo pela Europa, costumes de outros povos foram entrando para a tradição natalina. A que deixou um legado mais forte foi o Yule, a festa que os nórdicos faziam em homenagem ao solstício. O presunto da ceia, a decoração toda colorida das casas e a árvore de Natal vêm de lá. Só isso.
Outra contribuição do norte foi a idéia de um ser sobrenatural que dá presentes para as criancinhas durante o Yule. Em algumas tradições escandinavas, era (e ainda é) um gnomo quem cumpre esse papel. Mas essa figura logo ganharia traços mais humanos.

Nasce o Papai Noel
Ásia Menor, século 4. Três moças da cidade de Myra (onde hoje fica a Turquia) estavam na pior. O pai delas não tinha um gato para puxar pelo rabo, e as garotas só viam um jeito de sair da miséria: entrar para o ramo da prostituição. Foi então que, numa noite de inverno, um homem misterioso jogou um saquinho cheio de ouro pela janela (alguns dizem que foi pela chaminé) e sumiu. Na noite seguinte, atirou outro; depois, mais outro. Um para cada moça. Aí as meninas usaram o ouro como dotes de casamento – não dava para arranjar um bom marido na época sem pagar por isso. E viveram felizes para sempre, sem o fantasma de entrar para a vida, digamos, "profissional". Tudo graças ao sujeito dos saquinhos. O nome dele? Papai Noel.
Bom, mais ou menos. O tal benfeitor era um homem de carne e osso conhecido como Nicolau de Myra, o bispo da cidade. Não existem registros históricos sobre a vida dele, mas lenda é o que não falta. Nicolau seria um ricaço que passou a vida dando presentes para os pobres. Histórias sobre a generosidade do bispo, como essa das moças que escaparam do bordel, ganharam status de mito. Logo atribuíram toda sorte de milagres a ele. E um século após sua morte, o bispo foi canonizado pela Igreja Católica. Virou são Nicolau.

Um santo multiuso: padroeiro das crianças, dos mercadores e dos marinheiros, que levaram sua fama de bonzinho para todos os cantos do Velho Continente. Na Rússia e na Grécia Nicolau virou o santo nº1, a Nossa Senhora Aparecida deles. No resto da Europa, a imagem benevolente do bispo de Myra se fundiu com as tradições do Natal. E ele virou o presenteador oficial da data. Na Grã-Bretanha, passaram a chamá-lo de Father Christmas (Papai Natal). Os franceses cunharam Pére Nöel, que quer dizer a mesma coisa e deu origem ao nome que usamos aqui. Na Holanda, o santo Nicolau teve o nome encurtado para Sinterklaas. E o povo dos Países Baixos levou essa versão para a colônia holandesa de Nova Amsterdã (atual Nova York) no século 17 – daí o Santa Claus que os ianques adotariam depois. Assim o Natal que a gente conhece ia ganhando o mundo, mas nem todos gostaram da idéia.

Natal fora-da-lei
Inglaterra, década de 1640. Em meio a uma sangrenta guerra civil, o rei Charles 1º digladiava com os cristãos puritanos – os filhotes mais radicais da Reforma Protestante, que dividiu o cristianismo em várias facções no século 16.
Os puritanos queriam quebrar todos os laços que outras igrejas protestantes, como a anglicana, dos nobres ingleses, ainda mantinham com o catolicismo. A idéia de comemorar o Natal, veja só, era um desses laços. Então precisava ser extirpada.
Primeiro, eles tentaram mudar o nome da data de "Christmas" (Christ’s mass, ou Missa de Cristo) para Christide (Tempo de Cristo) – já que "missa" é um termo católico. Não satisfeitos, decidiram extinguir o Natal numa canetada: em 1645, o Parlamento, de maioria puritana, proibiu as comemorações pelo nascimento de Cristo. As justificativas eram que, além de não estar mencionada na Bíblia, a festa ainda dava início a 12 dias de gula, preguiça e mais um punhado de outros pecados.

A população não quis nem saber e continuou a cair na gandaia às escondidas. Em 1649, Charles 1º foi executado e o líder do exército puritano Oliver Cromwell assumiu o poder. As intrigas sobre a comemoração se acirraram, e chegaram a pancadaria e repressões violentas. A situação, no entanto, durou pouco. Em 1658 Cromwell morreu e a restauração da monarquia trouxe a festa de volta. Mas o Natal não estava completamente a salvo. Alguns puritanos do outro lado do oceano logo proibiriam a comemoração em suas bandas. Foi na então colônia inglesa de Boston, onde festejar o 25 de dezembro virou uma prática ilegal entre 1659 e 1681. O lugar que se tornaria os EUA, afinal, tinha sido colonizado por puritanos ainda mais linha-dura que os seguidores de Cromwell. Tanto que o Natal só virou feriado nacional por lá em 1870, quando uma nova realidade já falava mais alto que cismas religiosas.
Tio Patinhas
Londres, 1846, auge da Revolução Industrial. O rico Ebenezer Scrooge passa seus Natais sozinho e quer que os pobres se explodam "para acabar com o crescimento da população", dizia. Mas aí ele recebe a visita de 3 espíritos que representam o Natal. Eles lhe ensinam que essa é a data para esquecer diferenças sociais, abrir o coração, compartilhar riquezas. E o pão-duro se transforma num homem generoso.
Eis o enredo de Um Conto de Natal, do britânico Charles Dickens. O escritor vivia em uma Londres caótica, suja e superpopulada – o número de habitantes tinha saltado de 1 milhão para 2,3 milhões na 1a metade do século 19. Dickens, então, carregou nas tintas para evocar o Natal como um momento de redenção contra esse estresse todo, um intervalo de fraternidade em meio à competição do capitalismo industrial. Depois, inúmeros escritores seguiram a mesma linha – o nome original do Tio Patinhas, por exemplo, é Uncle Scrooge, e a primeira história do pato avarento, feita em 1947, faz paródia a Um Conto de Natal. Tudo isso, no fim das contas, consolidou a imagem do "espírito natalino" que hoje retumba na mídia.

Outra contribuição da Revolução Industrial, bem mais óbvia, foi a produção em massa. Ela turbinou a indústria dos presentes, fez nascer a publicidade natalina e acabou transformando o bispo Nicolau no garoto-propaganda mais requisitado do planeta. Até meados do século 19, a imagem mais comum dele era a de um bispo mesmo, com manto vermelho e mitra – aquele chapéu comprido que as autoridades católicas usam. Para se enquadrar nos novos tempos, então, o homem passou por uma plástica. O cirurgião foi o desenhista americano Thomas Nast, que em 1862, tirou as referências religiosas, adicionou uns quilinhos a mais, remodelou o figurino vermelho e estabeleceu a residência dele no Pólo Norte – para que o velhinho não pertencesse a país nenhum. Nascia o Papai Noel de hoje. Mas a figura do bom velhinho só bombaria mesmo no mundo todo depois de 1931, quando ele virou estrela de uma série de anúncios da Coca-Cola. A campanha foi sucesso imediato. Tão grande que, nas décadas seguintes, o gorducho se tornou a coisa mais associada ao Natal. Mais até que o verdadeiro homenageado da comemoração. Ele mesmo: o Sol. (Texto Thiago Minami e Alexandre Versignassi - Fonte: SuperArquivo)

Religions of Rome - Mary Beard, John North; Cambridge, EUA, 1998
Santa Claus: A Biography - Gerry Bowler, McClelland & Stewart, EUA, 2005

www.candlegrove.com/solstice.html - Como várias culturas comemoram o solstício de inverno.

Créditos:
http://teologiahoje.blogspot.com/2008/12/verdadeira-histria-do-natal.html

Pastor Josué Gomes questiona posição atual da igreja evangélica e afirma: “Inventamos uma classe de crentes macumbeiros”

O pastor Josué Gomes, presidente das Igrejas Evangélicas Ministério Plenitude, publicou recentemente em seu blog um texto no qual questiona as doutrinas pregadas atualmente na igreja evangélica. Gomes afirma em seu texto que muitas igrejas abandonaram a missão de “povoar o céu”, apenas para povoar auditórios e obter ganhos financeiros.
Gomes usa como base de exemplo para seu texto, os pastores que pregavam o evangelho no início da história da igreja evangélica no Brasil. Destacando o caráter desses pregadores e seu compromisso com o evangelho, ressalta: “Eles não enxergavam nenhuma recompensa financeira, apenas a missão de ganharem almas para Jesus Cristo. Havia uma paixão intensa e um compromisso fantástico com a integridade da Palavra de Deus. Nem pensavam em acrescentar ou subtrair algo dessa Palavra, porque havia um enorme temor a Deus”.
O pastor afirma que, para introduzir o Evangelho na sociedade, as igrejas mudaram sua postura, e os pregadores deixaram “de pregar sobre pecado, arrependimento, santificação – que assusta os ouvintes – para exibir temas de conquistas, vitórias, bênçãos, prosperidade”.
“CUIDADO: Se você pregar abertamente contra o pecado, poderá perder os maiores amigos e os grandes dizimistas”, destaca.
Gomes afirma ainda que o evangelho que é pregado atualmente não fala mais sobre mudanças radicais de vida, mas foi direcionado para fazer o indivíduo se sentir bem. Afirmando que com essas mudanças se criou uma “classe de crentes macumbeiros” ele ressalta: “Tratamos tão bem o indivíduo, que o seu corpo e alma ficam aliviados, elas gostam das músicas gospel, das mensagens criativas, engraçadas e até as extremamente místicas, um misto de candomblé com mesa branca, mas o espírito, que é eterno, permanece irremediavelmente na condenação”.
Segundo ele, as pregações atuais não falam mais de arrependimento de pecados nem de mudança de vida, porque o objetivo de muitos líderes de igreja não é mais proclamar o evangelho, mas satisfazer os anseios e vontades dos fiéis.
“A mensagem que predomina nos ambientes cristãos e que se popularizou ganhando a simpatia do povo, alivia o sofrimento do corpo e da alma, mas, é perversa porque abandona o espírito dos homens a condenação eterna”, afirma.

Fonte: Gospel +

domingo, 24 de junho de 2012

Do primeiro gole, ao alcoolismo e a morte

Álcool MATA!
Todos conhecemos os efeitos imediatos
do consumo do álcool, logo após uma bebedeira vem a ressaca, o cansaço, a
indisposição e a má aparência.
Se não houver nenhum acidente, esse
mal estar felizmente passa, o grande problema, são os males que o consumo de
álcool de forma regular traz para a saúde da pessoa que bebe e das pessoas que
estão ao seu lado.
A ciência já identifica algumas
doenças que são resultados do consumo freqüente de bebidas
alcoólicas, entre elas temos o câncer da mama, câncer oral, doenças
cardíacas, derrames e cirrose hepática, infertilidade, entre outras. Além
disso, o álcool é também responsável por problemas mentais como a perda de
memória, a depressão e o mal de Alzheimer.
Devemos ter muito cuidado, quando
ouvimos falar que o consumo moderado de bebidas alcoólicas pode ajudar a saúde,
pois, os limites de consumo adequado não são fáceis de serem estabelecidos,
muito pelo contrário, uma dose que pode nem fazer efeito para uma pessoa pode
deixar outra inconsciente.
Doenças associadas ao consumo de
álcool
O consumo regular de bebidas
alcoólicas, além de desenvolver problemas no sistema digestivo, fígado,
pâncreas e rins, afeta também o coração e os vasos sanguíneos.
O consumo excessivo pode resultar em
pressão alta, cardiomiopatia alcoólica, falência cardíaca e derrames, além de
aumentar a circulação de gorduras no organismo.
Câncer - Um estudo publicado
no British Medical Journal no ano passado concluiu que o
consumo de álcool provoca pelo menos 13 mil casos de câncer por ano na
Grã-Bretanha, nove mil em homens e quatro mil em mulheres.
Com apenas 3 drinks por dia, já se
observa uma maior probabilidade de ser desenvolver câncer na cavidade oral e
faringe, esôfago, laringe, seio, fígado, cólon e reto, além da cirrose
hepática, hipertensão e pancreatite crônica.
Baixa Imunidade - Um relatório
publicado recentemente na revista científica Bio Med Central Innunology revelou
que o álcool diminui a capacidade do organismo de combater infecções virais.
Fertilidade - Estudos sobre
fertilidade indicam que mesmo o consumo moderado da substância diminui a
probabilidade de uma mulher conceber. Nos homens, o consumo excessivo diminui a
qualidade e quantidade de esperma.
Gravidez - O mais grave é o
fato de que o mesmo estudo indica que uma única dose excessiva de álcool
durante a gravidez pode ser suficiente para provocar danos permanentes sobre o
genoma do feto, levando a concepção de crianças com danos sérios, nascidas com
anomalias na cabeça e face e até deficiência mental.
Doenças do fígado - Por ser muito
tóxico, quanto maior a ingestão semanal, maior o dano ao fígado. Consumir
bebidas alcoólicas mais de 5 vezes na semana, pode ter um grande impacto na
saúde, reduzindo a expectativa de vida para 40 anos de idade.
O primeiro gole cada vez mais cedo
O consumo de bebidas alcoólicas está
chegando cada vez mais cedo as crianças e jovens. Infelizmente vem se tornando
comum observar crianças consumindo bebidas alcoólicas dentro da escola, nas
festas escolares e nas ruas e parques pelas cidades.
Uma pesquisa realizada pela Unifesp
em 2010, identificou que mais de 30% de jovens entre 14 e 17 anos relataram ter
feito uso de pelo menos 5 doses de alguma bebida alcoólica no último mês.
O primeiro porre que muitas vezes
representa um maior “status” frente ao grupo, pode ser o inicio de uma vida de
vício e dependência do álcool, além de ser a porta de entrada para outras
drogas e o mundo do crime.
Outro aspecto importante é a falsa
percepção dos jovens em relação a cerveja. Pesquisa com jovens revela que eles
acreditam que a cerveja é uma bebida "mais fraca" que as demais
bebidas alcoólicas, fato que pode distorcer a relação entre o jovem e a bebida.
Álcool e as mortes no trânsito
Infelizmente já se tornou comum nas
manchetes dos telejornais retratar acidentes violentos de automóveis com a
morte de adolescentes e jovens.
A busca pela emoção e a necessidade
de superar limites associados a sensação de confiança que o álcool pode
oferecer, tornam o jovem mais agressivo ao volante e com pouco controle da
situação, levando-o a uma maior probabilidade de acidentes graves.
No Brasil, 57% dos acidentes fatais
com jovens entre 21 e 29 anos estão relacionados ao consumo de bebidas
alcoólicas.
"Esquentas"
Uma prática cada vez mais comum entre
os jovens é o consumo abusivo de bebidas alcoólicas antes de uma festa ou show
musical.
Além de distorcer a sensibilidade do
jovem durante a festa, em estado de embriaguez o jovem está mais propenso a
utilizar outras drogas e se envolver em brigas ou outros gestos violentos.
O grande problema, além da quantidade
de álcool ingerido, é muitas vezes, a qualidade dessa bebida. Misturas com
elevadas concentrações de álcool estão cada vez mais acessíveis a aos
adolescentes e jovens.

Mídia
Existe uma grande
relação da mídia com o consumo de bebidas alcoólicas. Comerciais repletos de
pessoas bonitas e saudáveis, em momentos agradáveis, festas, praias e baladas
que despertam no jovem, o interesse em vivenciar aquela imagem de sucesso
agregada à bebida.
O que muitas vezes a propaganda não
mostra são os resultados do consumo do álcool na vida das pessoas normais, a
destruição de famílias, os acidentes de trânsito, a violência contra familiar e
as doenças crônico degenerativas.
Um problema de saúde pública
O consumo de álcool nos países da
Europa já vem sendo considerado como grande mal da sociedade, superando as
drogas mais pesadas como o tabaco, crack e a heroína no número de internações e
mortes.
Isso acontece pelo fato do consumo de
álcool ser permitido pela lei e considerado como “normal” pela sociedade.
A presença do Álcool em nossas vidas
A maior dificuldade de enfrentar a
dependência do álcool consiste no fato dele ser aceito pela sociedade.
É legal brindar com uma bebida
alcoólica um momento especial, gostamos de convidar as pessoas para tomar um
bebida em nossas casas, em festas e comemorações, logo chega uma garrafa pra
completar a alegria.
A ilusão de ter o álcool nos momentos
bons mascara a triste realidade das pessoas que são dependentes do consumo de
bebidas alcoólicas. Pior ainda, é o sofrimento das pessoas que convivem com os
dependentes, agüentando as crises de abstinência e os estados de embriaguez
total, onde a pessoa não tem controle algum sobre seus atos.
O exemplo dentro de casa
Por força desta cultura de ser aceito
socialmente, muitos jovens começam a beber por observar os pais bebendo, ou
até, por influência dos próprios pais que oferecem bebida aos filhos como se
fosse natural.
Molhar a chupeta do bebê na cerveja ou
fazer a criança beber a "espuminha" já pode contribuir para que no
futuro, o jovem associe a sensação de prazer ao consumo de bebidas alcoólicas.
Beber socialmente
Além disso, existe o grande mito do
"controle" sobre o consumo do álcool. É bem visto socialmente aquele
que consegue "beber socialmente".
De fato, durante um longo tempo é
possível controlar o consumo da bebida, porém, silenciosamente a relação se
inverte, e quando menos se percebe, a pessoa está dependente do consumo
"moderado" da bebida.
Como saber se eu sou ou não dependente do álcool?
De acordo com os Alcoólicos Anônimos, a presença de quatro ou
mais respostas afirmativas indica grande probabilidade de a pessoa ser
dependente do álcool.
• Já tentou parar de beber por uma semana (ou mais) sem conseguir seu
objetivo?

• Ressente-se dos conselhos daqueles que tentam fazê-lo parar de beber?

• Já tentou controlar sua tendência a beber demais trocando uma bebida por
outra?

• Tomou algum trago pela manhã nos últimos tempos?

• Inveja aqueles que bebem sem criar transtornos?

• Seu problema com a bebida vem se tornando cada vez mais sério nos últimos
doze meses?

• A bebida já causou incidentes em casa?

• Nas reuniões sociais em que as bebidas são limitadas, você tenta conseguir
doses extras?

• Você afirma que bebe quando quer e pára quando quer, apesar das provas em
contrário?

• Faltou ao serviço nos últimos doze meses por causa da bebida?

• Já teve "apagamentos" depois de uma bebedeira?

• Já pensou que poderia aproveitar melhor a vida se não bebesse?
Onde encontrar ajuda?
Se você realmente está disposto a
mudar de vida e tem consciência dos males que o consumo de bebidas alcoólicas estão causando na sua vida, ( procure a ajuda de Deus. Existem diversas congregações abertas, com homens e mulheres de Deus que já passaram por esta experiência e conseguiram se libertar. Existem trabalhos sérios e pessoas preparadas para te ouvir e orar por você tenho certeza que com a ajuda de Deus você vai conseguir se libertar do vício. Uma outra alternativa muito eficiente é: procure um
grupo dos Alcoólicos Anônimos próximo da sua casa, com certeza você será confortado
da suas angústias e necessidades.
O Site do AA é: http://www.alcoolicosanonimos.org.br/
E creia também que Deus pode te ajudar e se libertar desse vício e reconstruir tudo aquilo que ele tomou de você.
Conheço centenas de testemunhos de pessoas que se libertaram com a ajuda de Deus, dá, e das pessoas que o amam.
Creia! Você também vai conseguir se de fato quiser.

Cuide de seu filho antes que um traficante o adote.

Um rapaz, filho de um advogado famoso por seus livros na área de Direito, compareceu ao tribunal, acusado de falsificação de cheques. O juiz, um velho amigo de seu pai, dirigiu-se a ele dizendo com rispidez: Rapaz, você se lembra de seu pai?

Você o tem desonrado.

Lembro-me perfeitamente, respondeu o jovem, com bastante calma. E prosseguiu: “Quando eu o procurava para lhe pedir conselhos ou companhia, ele sempre respondia: ‘Vá embora, menino, eu estou ocupado’.

Assim, meu pai terminou de escrever os livros e aqui estou eu”. (David Merkh)

Em nosso país temos uma cultura que diz que temos que deixar os filhos livres e jogados na rua.
Muitos nem se importam em como a criança está, mas sim se ela não vai causar algum “problema” provavelmente financeiro a ela.
Eu sempre percebi e repudiei aquelas mães que só se importam em dormir e fazer a unha, enquanto isso jogam o filho na rua e nunca se preocupam em saber como ele está. Temos pais que se intitulam como “eu sou um pai presente”, aquele pai que no aniversário dá presente, no dia das crianças dá presente, no natal dá presente... pra ser sincero, muitas vezes entrega o dinheiro na mão do filho e nem se importa ou não sabe das necessidades e o que o filho quer.
Esses vulgos pais presentes não se importam em saber como foi o dia da criança, se houve algum problema no colégio, se ela fez o trabalho na sala de aula, se ela vai fazer o para casa, não se importam se o filho conheceu alguém novo, se ele está gostando de alguma coisa nova, entre outras coisas.
Esse pai presente costuma ser o mesmo que depois precisa corrigir os erros causados pelo filho.
Esse pai não vê o filho crescer, não percebe as mudanças no comportamento do mesmo, acha que ele está criando o filho muito bem e que nunca iria acontecer algo ruim para a família dele.
Esse pai que nunca se importou em dar amor para o seu filho, não vai ver ele subindo o Juramento, o Dendê, o Alemão ou qualquer outro morro onde há venda de drogas.
Esse pai que não se importa pra onde o filho vai a noite, não vai ver o filho indo para bailes onde o jovem irá conviver com pessoas com má conduta, onde na mesa ao lado estão fazendo carreias e mais carreias de pó e aquilo que até então não era normal pra ele, vai se tornar natural.
O problema maior é quando as coisas erradas se tornam naturais, pois o jovem vai pensar “olha, o lugar é ótimo, não é por que fulano está fazendo aquilo que eu vou ter que fazer”, é aí que começa o erro.
Na cabeça dele, ele só vai estar indo ali para curtir, mas não vai perceber que os indivíduos que ele irá conhecer, vão ser todos desse círculo.
As amizades dele agora são usuários de drogas, e o círculo social dele vai ser aquele.
Ao longo do tempo, aquilo vai se tornar tão natural, já que todos os conhecidos dele usam, que irá vir a pergunta na cabeça dele: Ah, o que que tem usar?
A partir daí ele vai conseguir a droga de graça com um “amigo especial”, até que em um certo momento, ele não vai mais conseguir tudo de graça, e assim inicia a pior parte da dependência química: a abstinência.
O filho agora irá correr para o amiguinho, já com sintomas de um viciado e vai pedir ajuda para ele. Só que agora o “amigo especial” não vai mais dar nada de graça para ele. Alguns meses depois, o pai presente irá perceber que o relógio dele sumiu, que a carteira dele está faltando aquela nota de 50 reais e até mesmo o DVD da sala desapareceu!
Mas, será que o filhinho dele sabe onde está isso tudo?
É aí que começa as dúvidas e as perguntas, e ele percebe que não sabe nada sobre o filho. Então bate o desespero e a tristeza.
Eles não sabem nem as amizades ou o que ele tem feito. Os pais agora desconfiam de tudo. Mas ninguém comenta até o dia que o filho irá entrar por aquela porta, ordenando que os pais dêem dinheiro a ele, xingando, ofendendo a mãe e partindo possivelmente para a violência.
Então o pai presente percebe que a família dele está sendo destruída.

Eu imagino que ninguém quer isso para a sua própria família e também acredito que há exceções.

Eu particularmente não tive pais presentes em todos os momentos da minha vida e apesar de ter tido chance de fazer algo assim, não fiz.

Quando os pais se omitem e não educam os seus filhos, é certo que alguém irá fazer isso no lugar deles.

Num terreno onde nada se cultiva, o mato não demora a tomar conta.

Às vezes, mesmo tomando os cuidados necessários, o mato brota e sufoca as plantas. Não apenas traficantes, mas diversos outros “pais adotivos” podem levar filhos e filhas para longe do caminho ideal

Pai, cuide do seu filho. Dê atenção a ele, procure sempre saber das suas necessidades e problemas. Não deixe ele em segundo plano, ele precisa de você na maioria dos momentos da vida.

Nada substitui a educação vinda dos pais na vida de uma criança.

Observações:

As crianças que trabalham no tráfico de drogas no Rio de Janeiro entram na atividade a partir dos 8 anos. De acordo com a pesquisa "O Emprego de Crianças e Adolescentes no Tráfico de Drogas na Cidade do RJ", 2,5% dos jovens entrevistados começaram a trabalhar no tráfico com esta idade e 5% disse ter começado aos 9 anos.

A pesquisa aponta ainda que 67,5% dos adolescentes até 18 anos que foram entrevistados entraram para o tráfico de drogas até os 13 anos de idade. Entre os jovens que trabalham no narcotráfico, 55% têm menos de quatro anos de estudo, portanto, abaixo da média brasileira que é de 6,4 anos.

A pesquisa foi desenvolvida pelo IETS (Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade) sob encomenda da OIT (Organização Internacional do Trabalho).

Fonte: Sindicato Mercosul

Ilustrações - O alpinista

Um alpinista, desesperado por conquistar uma altíssima montanha, iniciou sua escalada depois de anos de preparação. Como queria a glória só para ele,resolveu ir sem companheiros.

Durante a subida foi ficando tarde e mais tarde, e ele não havia se preparado para acampar, sendo que decidiu seguir subindo... e por fim ficou escuro.

A noite era muito densa naquele ponto da montanha, e não se podia ver absolutamente nada. Tudo era negro, visibilidade zero, a lua e as estrelas estavam encobertas pelas nuvens.

Ao subir por um caminho estreito, a apenas poucos metros do topo, escorregou e precipitou-se pelos ares, caindo a uma velocidade vertiginosa.

O alpinista via apenas velozes manchas escuras passando por ele e sentia aterrível sensação de estar sendo sugado pela gravidade. Continuava caindo... E em seu angustiante momento, passaram por sua mente episódios felizes e outros tristes de sua vida. Pensava na proximidade da morte, sem solução...

De repente, sentiu um fortíssimo solavanco, causado pelo esticar da corda naqual estava amarrado e presa nas estacas cravadas na montanha.

Nesse momento de silêncio e solidão, suspenso no ar, não havia nada que pudesse fazer, e gritou com todas as suas forças.

- Meu DEUS, me ajuda!!!

De repente, uma voz grave e profunda, vinda dos céus lhe respondeu:

- QUE QUERES QUE EU TE FAÇA?

- Salva-me meu DEUS!

- REALMENTE CRÊS QUE EU POSSO SALVÁ-LO?

- Com toda certeza SENHOR!

- ENTÃO CORTA A CORDA NA QUAL ESTÁ AMARRADO...

Houve um momento de silêncio, então o homem agarrou-se ainda mais forte na corda.

Conta a equipe de resgate que, no outro dia encontraram um alpinista morto,congelado pelo frio, com as mãos agarradas fortemente a corda A APENAS DOIS METROS DO SOLO.

E você, cortaria a corda?

Às vezes precisamos tomar decisões que testam a nossa fé em DEUS.

E você, que está tão agarrado as cordas, não está na hora de confiar mais em Deus?
Devemos, diariamente exercitar nossa confiança em DEUS, lembrando-nos sempre do seguinte texto bíblico:

"Pois eu, Jeová, teu Deus, agarro a tua direita, Aquele que te diz: 'Não tenhas medo.Eu mesmo te ajudarei." (Isaías 41:13).

Casal de Missionários morrem em acidente de avião.

Uma grande perda para o evangelho aqui aqui na terra porem, a certeza de que cumpriram sua missão.
E como dizia o apostolo Paulo: Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.
2 Timóteo 4:7
Um acidente de avião vitimou um jovem casal de missionários na
última semana na Zâmbia – África. Os jovens Jay e Katrina Erickson,
missionários de Spokane Washington, viajavam de volta ao hospital onde
trabalhavam quando o avião se chocou com um poste e caiu no rio Zambeze. O
casal foi sepultado no início da semana.
Jay e Katrina Erickson estavam trabalhando no Hospital da Missão
A Chitokoloki na Zâmbia desde fevereiro, onde pretendiam ficar por um ano. No
avião, os missionários transportavam alimentos, suprimentos médicos, médicos e
missionários entre o hospital da missão e outros postos remotos.
Era a primeira viagem que Katrina realizava com seu esposo desde
que começou a servir na estação, as filhas do casal Carol de 2 anos e Marina de
1 ano haviam ficado no hospital em que serviam. Segundo Ron Ulmer, que era
pastor da família Erickson na Igreja Batista em Spokane, os pais de Katrina e a
mãe de Jay viajaram para África esta semana para tratar dos detalhes para levar
Marina e Coral de volta aos Estados Unidos.
O casal, que se conheceu no Moody Bible Institute, em Spokane,
se casou em 2008. Eles eram conhecidos por sua grande dedicação ao trabalho
missionário. Segundo os companheiros, os Ericksons eram “cristãos fiéis, que
trabalharam duro para o que estavam fazendo”, e suas mortes foram “um golpe
para a congregação”.
De acordo com o The Christian Post, um colega de missão do
casal, Doug Chitokoloki Hanna, descreveu o funeral como emocional, respeitoso,
honrando ao Senhor e muito digno, mas muito triste.
Fonte: Gospel+

Comunidade Ide e Pregai
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=122476181